Contato

(21) 3269-8246

Endereço

ESTRADA DAS CAPOEIRAS, 625 CAMPO GRANDE RJ

Bancos privados ampliam financiamento para energia solar

     Apesar da crise econômica brasileira, o mercado da energia solar fotovoltaica no País continua em expansão.  No início de fevereiro de 2020, as duas principais instituições financeiras,  divulgaram mudanças em busca dos novos consumidores e o motivo foi o crescimento exponencial em 2019.  

     Atualmente, financiar um gerador solar fotovoltaico é o melhor quadro para comprador e instituição, já que o valor das parcelas (para os pagamentos em até 60 vezes fixas), são próximas aos valores já gastos mensalmente com energia elétrica.

     Mesmo não acostumados a investirem em médio e longo prazo, os brasileiros vem aderindo ao setor fotovoltaico como a única esperança de que ao final do financiamento, estarão produzindo a sua própria energia limpa e sustentável, com comodidade e sem sustos ou excessos por parte das concessionárias.

     Já as instituições financeiras, encontraram neste mercado a soma dos bons pagadores com o baixo risco de inadimplência; e o motivo é muito simples: o investidor paga com a redução na própria fatura.

     Em 2018 as tarifas de juros praticados pelas principais financeiras, (obviamente para clientes com score alto), chegaram a oferecer parcelas com juros a partir de 0,99% e com carência para o início do pagamento de 60 dias. Em 2019, além da queda nos itens que compõe e gerador solar fotovoltaico de até 25%, os juros foram reduzidos para a partir de 0,75% e as vendas superaram as expectativas; porém, a carência de 60 dias para o início dos pagamento, ainda desagrada há alguns consumidores, distribuidores e instaladores, já que o processo de homologação com a troca do medidor, junto a concessionária é moroso.

 

BV Financeira é destaque e investe no setor

 

     A ACESGD - Associação dos Consumidores de Energia Solar e Geração Distribuída, não tem vínculos com bancos, cooperativas de crédito ou financeiras que fomentam este mercado, no entanto, reconhece que o Grupo Votorantim, através da BV Financeira, iniciaram a oferta de crédito  e motivaram empreendedores de outros seguimentos para adesão ao setor; seguidos pelo Grupo Aymoré com o Santander Financiamentos.

     Confiando que o mercado solar em 2020 irá superar os últimos anos, a BV Financeira saiu de encontro aos novos consumidores, oferecendo parcelamentos de até 72 vezes sem entrada e carência com até 90 dias, para começar a pagar. Nesta condição as mensalidades são inferiores aos valores reduzidos na conta, ou seja, ainda sobra dinheiro.

     Muito timidamente, o Santander Financiamentos (que praticava suas taxas a partir de 0,99%, sem entrada , carência de 60 dias e financiando em até 60 meses), resolveu baixar juros se houver entrada no ato da compra.

     Existem ainda outras formas no financiamento do gerador solar que são através de consórcios  e para correntistas dos principais bancos,  com tarifas super competitivas. Procure o seu gerente e informe a intenção.

 

Ronaldo Cunha

Presidente ACESGD