Contato

(21) 3269-8246

Endereço

ESTRADA DAS CAPOEIRAS, 625 CAMPO GRANDE RJ

"Integrador com ou sem dor"

Com o crescimento exponencial da energia solar fotovoltaica no Brasil, cresce também o número de problemas relacionados a falta de treinamento dos "integradores".

Em busca de parceiros e diante da robusta fatia no mercado fotovoltaico, empresas do setor criaram um vocabulário a fim de dar a entender que este profissional é o elo principal entre o consumidor e o distribuidor. Na realidade, após serem treinados por 2 ou 3 dias, são recrutados para uma carreira de sucesso sem noção do que está por vir. Após iniciarem o processo de vendas de geradores solar fotovoltaico (e muitos com resultados positivos por utilizarem a princípio a sua relação comercial existente), os integradores se enchem de esperança.

Esse é o produto que todos querem; e mais ainda: a vantagem do financiamento de acordo com os gastos mensais já pagos todos os meses á concessionária. De posse do recurso conquistado pelo consumidor, um dos primeiros posicionamentos dos distribuidores é exigir do integrador que assine um "termo de responsabilidade",onde, neste instrumento jurídico a distribuidora declara que a única responsabilidade envolvida é a entrega do equipamento e em alguns casos, o projeto e a homologação. O processo de instalação é de total responsabilidade do integrador e muitos deles (apesar dos 2 ou 3 dias de curso), não imaginam o que irão encontrar pela frente.

Vejam alguns dos problemas encontrados:

  • Falta de equipamentos de segurança;
  • Falta de prática e capacitação para o trabalho em altura e elétrica (todos deveriam obter NR10 e NR35);
  • Falta de espaço no telhado do cliente;
  • Dimensionamento errado e incapaz de gerar a energia acordada;
  • Sombreamento;
  • Telhado sem estrutura para instalação dos módulos;
  • Falta de aterramento;
  • Telhas que se quebram durante a instalação;
  • Perfurações em locais errados;
  • Falta de encaixe dos conectores, impedindo a chegada da energia ao inversor;
  • O integrador não consegue configurar corretamente o inversor e outros...

Dentro desse cenário a tarefa mais fácil é vender!

Após os problemas citados este profissional ainda pode ser responsabilizado juridicamente, por danos causados ao imóvel e pelo desacordo comercial, que poderá resultar na desistência da compra do equipamento, possibilitando o ressarcimento dos recursos aplicados.

É bom lembrar que, mesmo com um pré amparo jurídico através do "termo de responsabilidade", o distribuidor está envolvido em todas as etapas deste evento, já que a venda direta, a vista ou através de financiamento, foi diretamente executada por ele.

Um bom exemplo é um fato acontecido dentro de um supermercado no Rio de Janeiro:

"Uma cliente estava fazendo suas compras e parou para conferir sua listagem de produtos próximo a um engradado de refrigerantes tipo cola, quando de repente a garrafa pet explodiu causando ferimentos nas pernas e quadris. Após ser socorrida e recuperada do incidente, acionou a justiça que responsabilizou a empresa de bebidas e o supermercados por não garantir a segurança da cliente."

Se tratando de produtos importados de alta qualidade, o gerador solar fotovoltaico ainda tem os valores elevados, e por esse motivo, é bom se preparar para entrar com o pé direito no mercado que mais cresce no mundo.

Se prepare, busque o conhecimento, realmente o crescimento da energia solar é inevitável no Brasil e quem estiver preparado não ficará pelo meio ou pelo início do caminho.

Ronaldo Cunha

Presidente ACESGD

Nos envie fatos e sugestões de pautas para: contato@acesgd.org.br